terça-feira, 7 de abril de 2015

DC Universe ClassicsRaven (Ravena)




Ravena foi  para mim uma das personagens mais importantes dos quadrinhos nos anos 80. ela foi marcante pois a personagem foi quem arquitetou a reunião dos Novos Titãs e tinha uma aura de mistério que me fazia duvidar de sua conduta. inconfundível sua forma de perceber os fatos, hora como um ser de luz e em outro momento com  a expressão tétrica e demoníaca. Ravena é filha de "Arella", uma mulher humana e Trigon, um demônio . Tal parentesco lhe rendeu histórias muito legais, que transitavam nas dúvidas existenciais de qualquer ser humano: pecado e maldade, amor e ódio. Será que nossas origens ditam as regras de nossos atos ou somos um conjunto de emoções conflitantes e paradoxais. nossa luta diária contra os maus pendores e s perda do senso de justiça em prol de desejos egoístas, nos tornam muito próximos de Ravena.




A personagem teve várias fases, mas as histórias que mais curto são as de Marv Wolfman e George Pérez que são seus criadores. Sob a batuta desses dois craques, Ravena era imprevisível e num momento podia ser um tornado ou uma brisa suave. A mudança podia ocorrer em alguns segundos. Mesmo tendo sido criada  pelos pacíficos habitantes da dimensão de Azarath para conter suas emoções e não deixar emergir sua psiquê demoníaca, ela vivia sobre a corda bamba, sendo tão  decisiva na vitória, quanto na derrota.

A despeito de sua origem incomum, fazendo parte do panteão místico do universo  DC Ravena é  uma personagem bemhumana, pois ela tem problemas afetivos, inseguranças, amando e odiando como qualquer um de nós. Eu fiquei bem satisfeito com a figura lançada pela Mattel na wave 15 da coleção DC Universe.  Essa wave  foi lançada em outubro de 2010.
É classificada como "Adult Collector" e vem acompanhada de um button de Ravena e a perna direita do vilão Validus.


ESCULTURA


Eu vejo Ravena bem moldada e portando os mínimos detalhes  de seu uniforme: as esferas com os pássaros esculpidos. a capa  foi desenhada pra simular as asas, conforme apresentava-se sua forma astral. os vincos do tecido e o tamanho da mesma é compatível com a altura da figura. 

o corpo de Ravena é esguio, com boas proporções de braços e pernas. Os dedos foram esculpidos separadamente e percebe-se nas duas mãos os anéis que Ravena porta nos quadrinhos. Considero uma ótima escultura.


PINTURA


O trabalho de pintura é competente, mas apresenta pequenas falhas nas transições do azul pra cor da pele, nos ombros. Da cor da pele nas pernas pro preto nos sapatos. mas são falhas pequenas diante do acerto no tom do azul e da cor da pele que se aproxima do real.

Já na face eu não gosto do estilo de pintura dos olhos.e isso é algo comum nas figuras femininas da coleção DC Universe Classics. Ficam alongados e parecem cartoon demais. obviamente tal resultado é fruto de um processo de produção  de produtos de massa como os são as figuras da Mattel.




ARTICULAÇÃO

Ravena possui suficientes pontos de articulação para você ter bastante opções de pose. O capuz impede o movimento da cabeça para trás e dificulta mover para os lados. Por causa da capa os ombros tem movimento limitado.

A figura possui movimento nos seguintes pontos:

Cabeça
Ombros
Bíceps (na altura da luva)
Cotovelos
Pulsos
Abdômen
Cintura
Pernas (na altura dos quadris)
Coxas 
Joelhos
Tornozelos




AVALIAÇÃO GERAL


Essa figura não pode faltar na sua coleção . sendo fã dos Titãs você terá a personagem vital para a história  do grupo e sendo um fã de Ravena esta é uma excelente transposição tridimensional daquela que transita entre o bem e o mal, graças à paternidade de Trigon.






Leia Mais ››

domingo, 25 de janeiro de 2015

DC Collectibles New 52 Batgirl


Batgirl é uma personagem icônica da DC comics que refletiu os movimentos feministas dos anos 60. Não era apenas uma versão feminina de Batman, tinha apelo próprio junto ao público.



A primeira personagem a vestir o uniforme de 'Moça-Morcego'' foi Betty Kane e seu codinome escrevia-se Bat-Girl. com hífen. Foi uma manobra da DC Comics para afastar as acusa,cões de homossexualidade lançadas pelo psiquiatra  Fredric Wertham em seu livro "A Sedução dos Inocentes". Criada em abril de 1961 pelo escritor Bill Finger e o artista Sheldon Moldoff,  a personagem estréia em Batman 139 como sobrinha de Kahty Kane a Batwoman, servindo de interesse amoroso para Robin. Bat-Girl apareceu até 1964. Durante esse período a linha editorial das histórias de Batman mudou  de detetive e super-herói para comédia de situação de família. Até um cão, Ace, The Bat-Hound foi criado.


A DC Direct lançou em agosto de 2004 a "The Classic Silver Age Bat-Girl & Batwoman Deluxe Action Figure Set"

Betty, posteriormente identificada como Bette Kane ressurge como Flamebird em "Secret Origins Annual 3"(1989) por Marv Wolfman e George Pérez.


Mas Batgirl (sem hífen)  estreou em janeiro de 1967  na revista Detective Comics 359 com texto de Gardner Fox e arte de Carmine Infantino. Sua identidade secreta era Barbara Gordon, bibliotecária e filha do Comissário de polícia de Gotham City James Gordon. Na verdade a personagem foi concebida para o seriado de televisão com Adam West e Burt Ward e se tornou popular devido à interpretação da musa Yvonne Craig em 1966 para a terceira temporada.



 Batgirl possuía assinatura própria, para resolver seus casos, não significava apenas uma aluna ou parceira de Batman.  Inicialmente tímida e hesitante, passou a ser destemida, confiante e tão corajosa que viveu aventuras com vários personagens da DC.






Posteriormente aos eventos de A Piada Mortal onde Barbara fica paraplégica e se torna "Oráculo"portaram o manto de Batgirl Cassandra Cain, Helena Martinelli e Stephanie Brown.

Barbara Gordon é a identidade na versão atual, "Novos 52",  e que por ter aparecido em desenho animado, seriado, jogos e, claro, quadrinhos, é a mais conhecida de todas as versões existentes.



Na minha opinião Barbara ou Babs é a Batgirl de verdade!  Que Oráculo, nada! A Piada Mortal foi brilhante, mas não acho nada errado que ela volte a andar e saltar os prédios ou sair em uma lancha com aCanário Negro. Estamos falando de quadrinhos.

A DC Collectibles teve um bom resultado e eu indico a figura mesmo para quem não é fã do design "Novos 52".





ESCULTURA


Mais um ótimo trabalho de Karen Palinko.  O corpo juvenil espelha a idade da personagem. Gosto bastante dos detalhes do uniforme / armadura. Os ombros,braços e antebraços com suas partes de armadura. Os detalhes das linhas do uniforme desenhadas na coxa.






O design da escultura prioriza ocultar os pontos de articulação o que proporciona  maior beleza à figura.
A ressalva fica para a mão direita que não segura bem o lançador de arpão.





PINTURA


Infelizmente a aplicação de tinta é irregular. Existem áreas  com excesso de amarelo e outras com ausência de tinta. O símbolo em forma de morcego  possui pouca tinta, assim como  o cinto. Já a capa, as luvas e as botas  estão bem pintadas.








ARTICULAÇÃO


É muito legal que a DC Collectibles esteja preocupada em adicionar pontos de articulação conforme o impacto visual nas figuras.  Na Batgirl os pontos de articulação estão distribuídos da seguinte forma:


  • Pescoço
  • Ombros
  • Bíceps
  • Cotovelos
  • Punhos (na altura das luvas)
  • Pernas (altura dos quadris)
  • Joelhos
  • Canelas (na altura das botas)
  • Tornozelos


As articulações são firmes e foram desenhadas  com "dentes" nos cotovelos, joelhos e tornozelos, o que auxilia que não afrouxem com o tempo.








Agradecimentos ao Alexandre Berni Nunes do Galeria dos Brinquedos pela correção ortográfica do texto.
Leia Mais ››

sábado, 6 de dezembro de 2014

DC Collectibles New 52 Earth 2 Wonder Woman


Diana é um personagem tão icônico e popular que as mais diversas action figures já foram produzidas. Nesta encarnação da amazona mais querida dos quadrinhos, a DC Collectibles fez um bom trabalho no design, na escultura e na quantidade de articulações.


A figura é baseada na bela arte de Nicola Scott e foi esculpida por Karen Palinko. O resultado obtido é de uma personalidade artística ímpar, apresentando o contraste entre um corpo feminino e esguio inserido num traje marcial. Completamente adequado para uma personagem que sempre se destacou pela força e beleza. Ela é a mulher perfeita, arquétipo da guerreira incorruptível.


A Mulher Maravilha da Terra 2 possui sua história baseada nos deuses romanos e não gregos como sua contraparte da terra principal. Por isso seu uniforme aproxima se de uma armadura.




ESCULTURA

A escultura foi bem projetada e executada. Os detalhes são muito legais. Podemos verificar o cuidado com a face. Eu gosto muito dos olhos expressivos. Curto também os detalhes do traje, como no espartilho, nas botas e na águia dourada do busto/abdômen. As proporções do corpo são condizentes com uma mulher atlética e contornos femininos. Afinal de contas, ela não é o Superman de saias. Pelo menos eu acho isso.


A espada, único acessório que acompanha a figura, ficou grande demais. Porém, dá para colocá-la na figura em algumas poses interessantes.




PINTURA

O  trabalho de pintura é irregular. Tive em minhas mãos duas figuras. Com diferenças nas áreas de prateado, que são localizadas no braço esquerdo e nas pernas, possuem uma boa tonalidade metálica, porém, em algumas partes, a tinta invade a área de cor azul. A face também possui falhas e uma delas é a tonalidade excessivamente pálida. Já as unhas de uma das figuras estavam bem pintadas, e da outra figura, com erros. As estrelas da saia possuem áreas com pouca tinta. Por isso, busque com cuidado.






ARTICULAÇÃO

Com o aprimoramento do design buscando inserir mais pontos de articulação, Diana possui movimento nas seguintes partes:
Cabeça (pescoço ball joint)
Ombros (ball joint)
Bíceps (no braço esquerdo fica na altura da garra-escudo)
Cotovelos
Punho direito (na altura do bracelete)
Pernas (quadris)
Joelhos (na altura das botas, giratórios em um ponto e dobradiça em outro)
Tornozelos












AVALIAÇÃO FINAL

Para quem é fã da amazona mais famosa do mundo vale muito a pena adquirir uma figura bem esculpida que possui os pontos de articulação bem camuflados. A pintura é um ponto fraco. Busque com cuidado uma figura que tenha menos falhas. E tenha cuidado quando for mexer num ponto de articulação, principalmente nos braços.

Leia Mais ››